O Palácio Real da Évora

O Palácio Real da Évora

Tempo de realização

6 menses

Lugar

Évora

País

Portugal

Do coração da região Marche ao coração do Alentejo, a região portuguesa caracterizada por intermináveis extensões de Quercus Suber, o sobreiro da cortiça, a nobre matéria-prima que compõe os rebocos Diathonite, utilizados na bela requalificação do Palácio Real da Évora, também conhecido como Palácio Dom Manuel.

A residência real voltou a brilhar com as nossas soluções que permitiram recuperar da humidade as antigas paredes e ao mesmo tempo melhoraram a eficiência energética e o conforto térmico, graças ao uso da argamassa térmica Diathonite Evolution, aplicada com espessuras médias de 50 mm tanto nos interiores como nos exteriores.

O centro histórico de Évora, onde se insere a estrutura, é também Património Mundial da UNESCO, demonstrando assim que as soluções da Diasen são a resposta perfeita às necessidades de preservação da integridade histórica dos edifícios e de requalificação sustentável, tal como neste caso de requalificação de um edificio do Renascimento arquitetônico português.